[Resenha] Mais esperto que o diabo - Napoleon Hill

4 de fevereiro de 2015

   
Ótimo!

Título Original: Outwitting the Devil | Páginas: 200 | Autor: Napoleon Hill | Lançamento: 2014 | Tradução e Epílogo M. Conte Jr. FRC, M:.M | Primeira Edição | Skoob Comprar

Mais Esperto que o Diabo” é a primeira aposta da Editora CDG para o ramo editorial, o livro foi escondido desde 1938 por conta de ser considerado controverso para a igreja. Após 76 anos de segredo finalmente tivemos a oportunidade em conhecer tudo o que o Napoleon Hill, mesmo autor de Pensa e Enriqueça, preparou para os seus leitores brasileiros. Um livro inédito, a narração dele é uma espécie de entrevistas com o próprio ser maligno. 

Neste livro o ser é considerado um sentimento e comportamento totalmente negativo. Mas assim como outros blogs que já mostraram a sua opinião sobre a obra, irei dar uma dica para vocês que nem o famoso ditado “Nunca julgue um livro pela capa”, pois antes de conhecer o que seria narrado na trama, eu achava que não era autoajuda e sei que poucas pessoas gostam desse gênero literário (rs). O foco principal da obra é a “Sua Majestade” representada como o diabo, as entrevistas foram feitas para abrir totalmente a mente de qualquer leitor, o gênero do livro foi minha segunda e boa aposta nesse estilo por conta de mostrar os medos que todos nós temos que enfrentar. Algumas perguntas são encontradas logo nas sinopses me deixaram bem estimulado para ler a obra: Quem é o diabo? Quais são seus truques? Como é e o que é o medo?


Nos primeiros capítulos saberemos mais da vida do Hill, as suas derrotas, as suas vitórias e principalmente a luta em conseguir seu segundo livro, que aliás, foi um enorme sucesso com mais de 100 milhões de cópias vendidas. Como a própria Majestade se descreveu, ele não tem um corpo e sim é uma energia negativa que vive nas mentes dos seres humanos a qual tem medo dele, tudo que está no negativo é sinônimo do Diabo.

Algumas perspectivas do Diabo é a “alienação”, a Majestade resolveu uma definição para esta palavra: Algumas pessoas que pensam por si mesmas ele não apresenta a capacidade de aliena-las, já as que não pensam ou apresentam um pensamento baixo são chamadas de “alienadas”. Ele apresentou uma característica do “alienado” por ser preguiçoso para usar o próprio cérebro e com isso quem o comanda em tudo é o próprio Diabo (ou seja, a mente agora é dele). Hábitos de vingança luxúria, raiva, vaidade e ganância são algumas características de mentes onde ele vive. Outra característica que a Majestade falou era a Lei do Ritmo Hipnótico, quando pensamos demais em algo negativo ou toda vez, com isso, alimenta ainda mais a capacidade do Diabo para "destruir" mentes.


Na época de 1938 foi bem difícil por conta de crises econômica e com isso o Napoleon com toda a sua luta e coragem fez este livro uma inspiração por conta desse ano. Esse livro tem muita coisa para mostrar ao leitor, gosto também de citar que ele é um daqueles livros que servem para uma tarde de boa reflexão sobre seus atos e também conseguir perder seus medos ou problemas. O único ponto negativo que tenho sobre o livro é por conta de ter uma narrativa um pouco cansativa e arrastada, e às vezes considerei umas perguntas idênticas a outras. 




Enquanto a diagramação ela é bem simples, as páginas são amareladas, mas a fonte é grande e eles deixaram a fonte do livro em Times New Roman e Arial. A única coisa que não entendi em relação a ela é por conta das páginas 66, 133 e 166 tem um exemplo de cruz ao lado das páginas, deve ter sido por conta da maioria das pessoas falarem que o 666 são da majestade. 


Recomendo para todos os leitores que desejam superar seus medos e descobrir mais sobre eles, também para apresentarem o pensamento de conhecimento sobre o que realmente estão fazendo.
Abraços e beijos! Fiquem com Deus!
  Nos Acompanhe nas Redes Sociais:

15 comentários:

  1. Oi, Luan o/
    Eu nunca tinha ouvido falar desse livro e se fosse só pela capa eu passaria reto kkkk Mas lendo a sua resenha deu para perceber que se trata de um bom livro, fiquei surpresa ao ver quanto tempo demorou para esse livro ser publicado aqui. Achei muito interessante essa coisa de diabo, alienação e tudo o mais, caso eu tiver oportunidade irei tentar ler esse livro, pois a história parece ser diferente de tudo o que costumo ler e a diagramação está ótima.

    Beijos :*
    Larissa - http://srtabookaholic.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. OIEEE LUAN ♥♥♥
    Ontem mesmo li uma resenha desse livro, e estou cada vez mais curiosa. OMG eu preciso desse livro! Não é um dos meus gêneros favoritos, mas estou tão curiosa que nem me importo mais...hahaha' kkkkk' ri com o 666 da majestade.
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi Luan,

    Não conhecia esse livro, nem a editora, mas parece ser o tipo de leitura que angustia, mas faz refletir.

    Beijos,
    Gabi | Vida de Bookaholic

    ResponderExcluir
  4. É... fiquei bem dividida agora. Não é, definitivamente, o tipo de livro que gosto. Mas acho que é um tipo de leitura válida. Entra para o hall dos "leio se surgir a oportunidade". Quem sabe?

    Samara - Infinitos Livros

    ResponderExcluir
  5. Não é o tipo de leitura que eu gosto, mas parece gerar algumas reflexões bem legais... A pior característica deste tipo de livro é que a maioria se torna cansativa e repetitiva ao longo das páginas, como você mesma disse :( Mas quem sabe eu leia um dia...

    Beijosss
    http://bookspoison.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Nunca ouvi falar desse livro, mas pela premissa, ele vale o meu tempo. Nunca li nada do tipo também, mas fiquei intrigada. Abraços

    https://primaverei.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  7. Oi Luan,
    esse é não é o gênero que estou acostumada a ler, mas se surgir a oportunidade com certeza lerei.

    Bjs!
    Books and Movies
    www.booksandmovies.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Eu tenho uma séria menina de julgar o livro pela capa, Rsrs mas a história parece ótima, adorei seu blog, bjis

    ResponderExcluir
  9. Oie, Luan.
    Esse livro é interessante. Muito legal a conceituação de que o diabo não existe, ele vive em todos nós. Meu pai é religioso fervoroso, se visse um exemplar desse aqui diria com certeza que estou me tornando satanista hahaha mas eu não tenho uma religião definida e adorei a premissa do livro. Por conta de todo o misticismo criado em torno do nome e ao qual fui submetida desde a infância dá até um arrepio lendo esse nome, mesmo que eu não acredite que ele exista, é engraçado hahah
    Com carinho,
    Celly.

    Me Livrando

    ResponderExcluir
  10. Uau, esse livro parece bem polêmico. Acho interessante descobrir mais sobre si mesmo ao analisar nossos medos, mas confesso que eu tenho "medo' disso hehe. Meus amigos que vão muito na Igreja já me falaram dessa presença do diabo na gente, mas que devemos afastá-lo pensando em Deus fazendo coisas boas e tal, sabe? De qualquer forma, a reflexão trazida pelo livro parece válida.
    Ah, parabéns pela criatividade nas fotos hehehe

    Leitores Forever

    ResponderExcluir
  11. Oi
    Só de falar que foi um livro controverso e escondido pela igreja eu já fico com vontade de ler.
    A história parece ser interessante e fiquei com vontade de ler, mas dificilmente eu compraria. =/
    Apesar disso curti a resenha.

    Beijos
    Carolina
    http://aventurandosenoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Oii, tudo bem?
    Não curto muito autoajuda e nem fazia ideia do que o livro se tratava...
    Mas confesso que fiquei com vontade de ler só pelas questão da igreja mesmo...
    Bjs

    http://a-libri.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Olá meu querido amigo, como está? Amei sua resenha de verdade mas a premissa do livro realmente não gostei... Sei lá não faz o meu gênero. Mas gostei bastante da capa, quem sabe eu não dou uma chance, coisa que eu duvido rsrs.
    Mas enfim, beijos e sucesso <3.

    ResponderExcluir
  14. Oi, Luan!
    Realmente, este parece ser um livro bem interessante e polêmico.
    Sabemos que Napoleon Hill foi um homem de grande influência para a sua época.
    No entanto, isto não significa, que “Mais Esperto que o Diabo” deva ser entendido como uma cartilha.

    Beijos!

    http://fabi-expressoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Eu nunca li nenhum livro de auto-ajuda e nem pretendia ler, mas consegui ficar curiosa com esse! Quem sabe não me arrisco no gênero.

    The Fat Unicorn

    ResponderExcluir

グラスホッパー (gafanhoto), se gostou da postagem e está passando para comentar aqui, desde já, muito obrigado, e lembre-se, boas inspirações! ❤