RESENHA | FORT OF APOCALYPSE #1

13 de abril de 2017

HEY, NO MATTER WHERE YOU GO! Tudo bem? Primeira resenha de um mangá aqui no Justificou, estamos evoluindo bastante, hein? E eu estou adorando isso, porque essa história me conquistou do início ao fim, confesso que assim que recebi o exemplar acabou passando na lista de leituras, completamente devorei e aqui estou eu desejando logo o próximo volume.
Fort Of Apocalypse - Volume 1
Publicado pela Editora JBC
Escrito por: Yu Kuraishi


"Aquele que luta com monstros deve acautelar-se para não tornar-se também um monstro. Quando se olha muito tempo para um abismo, o abismo olha para você."

NIETZSCHE
Logo nas primeiras páginas de "Fort Of Apocalypse" é encontrada uma citação deste filósofo e poeta, Friedrich Nietzche, e já se pode ter uma percepção do será encontrado durante todo o enredo, pelas suas ideias e o pensamento de ser livre, etc. Um mangá bem curto, com apenas três capítulos, mas repleto de críticas a sociedade, incluindo as injustiças encontradas nos dias atuais. 

Yoshiaki Maeda é o protagonista e ele acabou sendo culpado por algo que não cometeu, a morte de uma pessoa em seu apartamento. Na volta para a casa, o jovem acabou encontrando um corpo por perto e junto havia o próprio assassino, mas ele acabou não observando direito quem era e infelizmente ganhou a autoria do crime. 

O protagonista foi transferido para a Instituição Shouran, que no caso é um centro para menores infratores na região do sudeste do Japão e com isso, Maeda acaba descobrindo que a vida não é justa e muito menos que fácil. Atordoado com a quantidade enorme de violência encontrada no local, a maioria dos homens que estão lá acabam não respeitando o jovem e muito menos os próprios policiais e a sua maior luta lá é a sobrevivência.
Porém na Instituição, o personagem acaba conhecendo algumas pessoas que tem algumas características parecidas com a dele, que é Mitsuru Yamanoi, Go Iwakura e Masafumi Yoshioka💛). Maeda é o mais novo entre eles, dezesseis anos e o último que acabei citando é o mais velho (Yoshioka), com dezoito anos e um dos personagens que mais gostei por sua atitude, cálculo e observações durante algumas situações. A faixa entre a pena dos garotos é de três anos, menos a do protagonista, que é perpétua.

A situação acaba fugindo do controle com uma briga ocorrida na Instituição entre todos os membros, mas neste mesmo dia uma coisa bastante estranha aconteceu, um carro bateu em frente ao centro, um cara ensanguentado estava nele e alguns corvos estavam carregando pedaços de corpos humanos, uma coisa bem inusitada, não é verdade? Um apocalipse estava por vir.

E isso é apenas o início de uma doença, que causa o desejo por carne humana, típico The Walking Dead, - para quem gosta do gênero e desta série vai amar este mangá -onde são mortos-vivos que estão destruindo todos da cidade de Itabashi, em Tóquio e de certa forma eu achei isso super clichê, mas após ler a obra até o final a minha percepção estava incorreta, pelo fato de um me surpreender bastante com as ações de todos os personagens, Yu Kuraishi deixou a história bem detalhada e interessante, já a interpretação de Kazu Inabe foi bem rica e emotiva.
O número de mortes aumenta por causa dessa infecção viral e acabam restando poucas pessoas, resumindo em poucas palavras o protagonista não tem mais nenhuma notícia a respeito da sua família e ele acaba ficando extremamente preocupado e a primeira coisa é que alguém foi infectado por este vírus.

O final do primeiro volume acabou deixando em aberto algumas questões que me fizeram querer logo o próximo volume - que inclusive é um lançamento para o mês de Abril e a capa está linda, brevemente mostro ele aqui para vocês -, de forma clara este mangá é uma luta pela sobrevivência e também relata as péssimas condições de recuperação para jovens infratores em alguns locais, além do mais sobre política e claro, acusações falsas.
Os traços deste mangá estão incríveis, a Editora JBC deixou a capa excelente e a diagramação está incrível, em nenhum momento vi falhas na tradução ou algo do tipo. Para quem é muito fã de uma leitura mais pesada e com uma dose de terror assim como eu, deverá gostar bastante da história, porque os detalhes em relação, principalmente, a morte de alguma pessoa é realmente bem rica, tanto na escrita quanto nas ilustrações. 

Espero que neste próximo volume o enredo se desenvolva mais a respeito da  do passado dos personagens, pois queria muito saber o que por quê dos outros rapazes, amigos do Maeda, terem ido parar na Instituição e também fatos sobre a vida de cada uma trama tem um potencial ótimo e espero que continue assim até o último volume.
⭐⭐⭐'5 
[NOTA: 4.5]

Allons-y, @justificou!

6 comentários:

  1. Primeiro, tenho que falar das imagens que você usou para compor a resenha, estão perfeitas, é de encher os olhos, dá prazer em se dedicar a sua postagem. É também a primeira resenha de um mangá em que senti pesar por não ter lido, em que eu quero conhecer mais. 'Para quem é muito fã de uma leitura mais pesada e com uma dose de terror assim como eu' SIM! SIM SIM! justamente por isso chamou minha atenção.

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Apesar de não ser meu estilo de leitura, confesso que o projeto gráfico desse livro ficou muito bonito e certamente leria se fosse algo que curtisse. Acredito que os fãs desse gênero devem achar irado.
    Parabéns por sua resenha clara e objetiva!
    Beijos!

    Camila de Moraes.

    ResponderExcluir
  3. Eu não conhecia mas eu amo, amo, amo esse tema!!! Já fiquei completamente curiosa e nem vejo isso como terror, pra mim já ficou tão natural que nem me assusto mais.

    ResponderExcluir
  4. Parece ser uma edição muito bonita. As fotos ficaram lindas e o tema me interessou bastante. Não tenho lido mangás ultimamente, mas esse vai para lista de desejados. Ótima sua resenha, bjoooooo

    ResponderExcluir
  5. Oi Lu, sua linda, tudo bem?
    Achei a edição super caprichada, a editora está de parabéns. Fiquei super angustiada quando ele foi preso por algo que não fez. E se nós pararmos para pensar isso é muito fácil de acontecer, é só estar no lugar errado na hora errada. E achei que a história deve nos deixar nervosos, pois além do perigo na instituição, ainda te a doença e os morto-vivos. Não vejo a hora de ler. Sua resenha ficou ótima!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oie, sua resenha está sensacional, as fotos completaram suas palavras de forma que com certeza quem é fã vai querer devorar. Eu curto muito HQ, principalmente Graphic Novel, já esse gênero que você apresentou eu arriscaria a leitura sim, mas por enquanto não está na minha lista, por enquanto...


    Nara Dias
    Viagens de Papel

    ResponderExcluir

グラスホッパー (gafanhoto), se gostou da postagem e está passando para comentar aqui, desde já, muito obrigado, e lembre-se, boas inspirações! ❤