RESENHA | A LISTA NEGRA

15 de outubro de 2017

Título: A Lista Negra
Autor: Jennifer Brown
Publicação: Editora Gutenberg
Ano de Publicação: 2012
Número de Páginas: 272
__________________________________________________________
S I N O P S E : E se você desejasse a morte de uma pessoa e isso acontecesse? E se o assassino fosse alguém que você ama? O namorado de Valerie Leftman, Nick Levil, abriu fogo contra vários alunos na cantina da escola em que estudavam. Atingida ao tentar detê-lo, Valerie também acaba salvando a vida de uma colega que a maltratava, mas é responsabilizada pela tragédia por causa da lista que ajudou a criar. A lista com o nome dos estudantes que praticavam bullying contra os dois. A lista que ele usou para escolher seus alvos. Agora, ainda se recuperando do ferimento e do trauma, Val é forçada a enfrentar uma dura realidade ao voltar para a escola para terminar o Ensino Médio. Assombrada pela lembrança do namorado, que ainda ama, passando por problemas de relacionamento com a família, com os ex-amigos e a garota a quem salvou, Val deve enfrentar seus fantasmas e encontrar seu papel nessa história em que todos são, ao mesmo tempo, responsáveis e vítimas. A Lista Negra, de Jennifer Brown, é um romance instigante, que toca o leitor; leitura obrigatória, profunda e comovente. Um livro sobre bullying praticado dentro das escolas que provoca reflexões sobre as atitudes, responsabilidades e, principalmente, sobre o comportamento humano. Enfim, uma bela história sobre auto-conhecimento e o perdão
______________________________________________________________________________________

A Lista Negra, foi publicado no ano de 2012 pela Editora Gutenberg, o tema principal é o bullying que acontece em diversas escolas pelo mundo, mas essa não é apenas uma história de intolerância e sim, sobre uma tragédia que gerou tudo isto. E se você desejasse a morte de uma pessoa e isso acontece? E se o assassino fosse alguém que você ama?  O Colégio Gavin nunca mais será o mesmo após o tiroteio ocorrido, que feriu e matou vários alunos. E uma aluna é condenada culpada por erros que não cometeu.

Valerie Leftman, 16 anos. A protagonista da história que acaba levando toda a culpa por causa do que seu namorado fez, Nick Levil, tudo aconteceu com uma simples lista que os dois criaram por conta de pessoas que gostavam de 'tirar onda' com a cara dos dois. Diariamente eles sofriam algum tipo de crítica negativa ou até mesmo de violência e para poder expor seus sentimentos eles resolveram criar uma lista com os nomes das pessoas que odiavam na escola.

A LISTA NÃO FOI MINHA
NÃO QUERIA QUE NINGUÉM MORRESSE
NÃO QUERIA SER UMA HEROÍNA
SERÁ QUE, ALGUM DIA, VOCÊ VAI ME PERDOAR?


Essas são as palavras da personagem, infelizmente toda aquela lista não era apenas uma brincadeira e então o seu companheiro acabou resolvendo se vingar de todas as pessoas que fizeram mal a ele e a Valerie durante todos esses assuntos. Ele levou uma arma para o colégio e atirou em todo mundo, inclusive na própria namorada, mas ela acabou sobrevivendo e já o atirador suicidou-se na mesma hora que disparou o tiro na garota.  

E o que mais nos surpreende é que essa história é real, vocês lembram do Massacre de Realengo em 2011 que aconteceu aqui no Brasil? E ainda hoje encontramos inúmeros tiroteios que ocorrem ao redor do mundo, como vingança para todo o bullying, não apenas isso, mas também o suicídio que está com uma taxa gigantesca ultimamente. Mas vamos lá para o que acontece com a protagonista, após aquela época errado, ela fica em uma casa de repouso e tem que voltar para a escola onde tudo ocorreu e claro, ela não é aceita por ninguém e claro, todos acusam a garota por ter ajudado o rapaz a fazer a tal chacina. E então, Valerie é realmente culpada?



Confesso para vocês que após ter lido "Os 13 Porquês" eu tive a certeza que gostaria de me aprofundar mais neste tema, até porque eu já passei por rejeições quando eu era mais novo e além disso este livro traz outros inúmeros assuntos que devem ser mais discutidos na atual situação que estamos passando. Mas a obra não foi em si as mil maravilhas, muitas vezes eu me senti perdido em algumas situações e a leitura tinha algumas partes que ficava cansativa, porém o final acabou surpreendendo toda a obra por completo.

Jennifer Brown tem uma escrita bem tocante e surpreendente, já queria ler este livro faz um bom tempo e sou eternamente grato a editora Gutenberg por envio da obra, pois realmente "A Lista Negra" trará inúmeras reflexões sobre as nossas atitudes. A edição está bem bonita, com algumas ilustrações no início de capítulo para representar a escola. Um livro emocionante, com protagonista cativante e que só tem a nos demonstrar toda a dor que ela está passando, seja por causa da família ou pela pressão dos colegas.

[NOTA: 4.0]

Allons-y, @justificou!

Um comentário:

  1. Quanta foto linda gente do céu, fiquei fascinada e apaixonada diante de tanta beleza, esse é um livro que eu adoraria ler e sei que me encantaria, sua resenha ficou ótima e definitivamente se a pessoa morresse seria um caos, dessa mesmo que desejamos.
    Beijinhos

    ResponderExcluir

グラスホッパー (gafanhoto), se gostou da postagem e está passando para comentar aqui, desde já, muito obrigado, e lembre-se, boas inspirações! ❤